LOGÍSTICA DE PRODUÇÃO: QUAIS OS TIPOS DE PRODUÇÃO

LOGÍSTICA DE PRODUÇÃO: QUAIS OS TIPOS DE PRODUÇÃO

Saiba o que é logística de produção e Quais os tipos de Produção

Jorge Leandro Piva Blog 937 views 7 min. de leitura

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O que é e como funciona a Logística de Produção?

A logística de produção é um segmento da indústria automatizada, que trata da gestão e controle dos materiais, mão-de-obra e informações no processo produtivo, ou seja, o que é fabricado e quando e onde os produtos são fabricados.

O sistema de produção começa pela previsão de demanda, isto é, por conta dessas previsões serão calculadas e estimadas a produção adequada para atender os clientes de forma qualitativa e quantitativa.

Ficou interessado sobre o assunto? Então saiba como gerenciar o tempo entre o momento do pedido do cliente até a chegada do produto no mesmo.

Desta forma, na logística de produção existem diferentes maneiras de classificar os sistemas de produção. Para isto, separamos as mais conhecidas. Vamos lá?

Padronização dos Produtos

Os produtos padronizados são bens ou serviços que apresentam alto grau de uniformidade, ou seja, são produzidos em grande escala.

Por exemplo, produtos que os consumidores esperam encontrá-los à disposição no mercado como alimentos industrializados, alimentos perecíveis ou produtos de limpeza.

Sendo assim, os sistemas produtivos podem ser organizados de forma a padronizar mais facilmente os recursos produtivos, ou seja, os métodos de abastecimento e controles, contribuindo para a maior eficiência do sistema, isto é, consequente na redução dos custos.

Produtos sob Medida

Neste caso, diferente da padronização, os bens ou serviços são desenvolvidos para um cliente específico, ou seja, o sistema produtivo espera a manifestação do consumidor para definir o produto.

Por exemplo, os softwares são normalmente feitos sob encomenda pelo atendimento ao cliente, isto é, de acordo algumas necessidades ou prioridades. Normalmente possuem grande capacidade ociosa, e dificuldade em padronizar os métodos de trabalho e os recursos produtivos, isto é, produtos mais caros do que os padronizados.

Processos Contínuos

Esses processos são empregados quando existe uma alta uniformidade na produção e demanda de bens ou serviços, ou seja, fazendo com que os produtos e os processos produtivos sejam totalmente interdependentes, favorecendo a automatização, isto é, não existindo flexibilidade no sistema.

Normalmente são necessários altos níveis de investimento em equipamentos e instalações, por exemplo, produtos de bens de base, como energia elétrica, produtos químicos ou sistemas de monitoramento por radar.

Neste caso, a mão-de-obra é empregada apenas para a condução e manutenção das instalações, ou seja, sendo um custo insignificante em relação a outros fatores produtivos.

Processos em Massa

Os Processos em massa é muito usado em multinacionais, ou seja, produção em grande escala de produtos altamente padronizados.

A demanda pelos produtos é estável fazendo com que seus projetos tenham pouca alteração no curto prazo, por exemplo, fabricação de automóveis, produtos cerâmicos, abate e beneficiamento de aves, gados e suínos.

Processos em Lotes

A característica pela produção de um volume médio de bens ou serviços padronizados em lotes segue uma série de operações que necessita ser programada à medida que as operações anteriores forem atualizadas, ou seja, o sistema produtivo deve ser relativamente flexível, isto é,  visando atender diferentes pedidos dos clientes e flutuação da demanda.

Por exemplo, fabricação de produtos têxteis em pequena escala, restaurantes ou oficinas de reparo para automóveis são alguns dos tipos de produção em lotes.

Processos por Projetos

Este processo tem como finalidade o atendimento de uma necessidade especifica dos clientes, ou seja, com todas as suas atividades voltadas para esta meta.

Basicamente o produto ou serviço tem uma data especifica para ser concluído e, uma vez finalizada o sistema produtivo se volta para um novo projeto, ou seja, a especificação do produto impõe uma organização dedicada ao projeto.

Sendo assim, exige uma alta flexibilidade na fabricação de bens como navios, aviões ou serviços específicos como agencias de propagandas, escritório de advocacia ou arquitetura.

Conclusão

Portanto, a logística de produção é então, de forma resumida e clara, o processo de desenvolvimento de novos produtos ou abastecimento de operações já existentes e envolve os consumidores, os vendedores, os engenheiros de produção, os designers de produto e os empresários proprietários da empresa fabricante.

Desta forma, tornar os processos operacionais mais produtivos é o principal objetivo da logística de produção.

Ficou interessado sobre o assunto? Então saiba como um sistema de administração da produção que determina que tudo deve ser produzido, transportado ou comprado na hora exata, agende uma reunião com um dos nossos  Especialistas da CotLog e conheça nossos diferenciais.

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO COMO FUNCIONA?

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Jorge Leandro  Piva
Jorge Leandro Piva

Gerente de Logística na CotLog Soluções Logísticas. Profissional com 11 anos de experiência na área de logística, ampla experiência em logística inbound, de distribuição, transporte fracionado (aéreo e rodoviário), grande experiência na área de administração, facilidade na interpretação de números e resultados.Sempre aberto ao diálogo e a troca de experiências visando gerar o melhor resultado para a operação e maior maturidade da equipe.

Todos as publicações do(a) autor(a)

Deixe seu comentário aqui:

Artigos Relacionados